Notícia

COVID-19: Novo método de ventilação salvou o paciente


Paciente alemão COVID-19 tratado pela primeira vez com terapia com diafragma

Se ocorrerem cursos severos de COVID-19, poderá ser necessária ventilação mecânica. O risco de morte é particularmente alto durante essa ventilação. A chamada terapia com diafragma deve agora tornar a ventilação mais segura.

A equipe médica do Hospital Universitário Greifswald testou com sucesso um novo método com o qual os pacientes com COVID-19 podem ser desmamados da ventilação artificial com cursos severos. Uma terapia de estimulação de diafragma recentemente desenvolvida é usada para isso.

Terapia de estimulação diafragmática em COVID-19

Como parte de um estudo multicêntrico internacional que ainda não foi concluído, o Hospital Universitário Greifswald é a primeira instalação clínica na Europa a testar terapia especial de estimulação de diafragma para o tratamento de pacientes com COVID-19 com cursos severos usando ventilação mecânica.

Primeiro sucesso através do novo método de tratamento

A primeira pessoa a ser tratada com o novo método é uma mulher com doença grave de COVID-19 que necessitava de ventilação mecânica. Os médicos não conseguiram tirar a pessoa afetada do ventilador. "Com o novo procedimento, pudemos tratar essa paciente, que tem mais de 65 anos e já passou 38 dias no ventilador e permitiu que ela voltasse à respiração independente", diz o professor Dr. Ralf Ewert, da Universidade de Greifswald.

O diafragma sofre de respiração artificial

Durante a respiração abdominal normal, o diafragma, que fica abaixo dos pulmões entre o tórax e a cavidade abdominal, é contraído. A tensão do diafragma permite que o tórax se expanda para baixo, permitindo uma respiração abdominal profunda. Com a respiração artificial, o diafragma pode ser enfraquecido pela inatividade a tal ponto que a pessoa afetada não consegue mais respirar suficientemente independente e, portanto, não pode ser afastada da ventilação mecânica.

Maldição e bênção da ventilação mecânica

Como o Hospital Universitário Greifswald enfatiza, a ventilação mecânica pode salvar vidas em caso de insuficiência respiratória. No entanto, se a ventilação demorar muito, poderá causar danos às pessoas afetadas, especialmente ao diafragma, que não é usado e atrofiado durante o tratamento.

Como funciona a terapia com diafragma?

Para evitar isso, a nova estimulação do diafragma foi desenvolvida. O coração do novo tratamento é o sistema móvel Lungpacer®, desenvolvido por uma empresa canadense. Durante a ventilação mecânica, o dispositivo estimula o músculo diafragma enfraquecido para apoiar o desmame do ventilador.

Melhorar a ventilação mecânica

O sistema Lungpacer® foi projetado de forma que possa ser facilmente integrado ao atendimento de rotina de pacientes que necessitam de ventilação mecânica invasiva. O sistema utiliza um cateter venoso para estimular os músculos diafragmáticos. Ao desmamar, o diafragma é menos enfraquecido, o que significa que os afetados podem respirar mais rapidamente por conta própria. O dispositivo pode ser usado não apenas com o COVID-19, mas com qualquer doença que exija ventilação mecânica.

A Universitätsmedizin Greifswald é o primeiro hospital na Alemanha a testar esse procedimento. No atual estudo “RESCUE-3”, são coletados dados sobre segurança e eficácia. Até o final da investigação, o método está disponível apenas no contexto de estudos clínicos. (vB)

Informação do autor e fonte

Este texto corresponde às especificações da literatura médica, diretrizes médicas e estudos atuais e foi verificado por médicos.

Editor de pós-graduação (FH) Volker Blasek

Inchar:

  • Universitätsklinikum Greifswald: Primeiro paciente COVID-19 na Alemanha tratado com sucesso com a nova terapia de diafragma (publicado: 10.07.2020), idw-online.de



Vídeo: DICAS DE VENTILAÇÃO MECÂNICA NO PACIENTE COM COVID-19 #COVID19 (Dezembro 2021).