Notícia

Alzheimer: um medicamento para asma pode ajudar?


Medicamento para asma com potencial para tratar a doença de Alzheimer

Um medicamento amplamente usado para asma parece ter potencial para tratar a doença de Alzheimer. No futuro, isso pode finalmente levar a um tratamento eficaz que pode desacelerar a doença de Alzheimer ou até curá-la completamente.

O atual estudo em estágio inicial, liderado pela Universidade de Lancaster, examinou o potencial do salbutamol, medicamento para asma, no tratamento da doença de Alzheimer. Os resultados foram publicados na revista em inglês "ACS Chemical Neuroscience".

Quão comum é a doença de Alzheimer?

Alzheimer é a forma mais comum de demência. Aproximadamente 47 milhões de pessoas em todo o mundo são afetadas pela doença. Em 2050, mais de 130 milhões de pessoas deverão desenvolver a doença de Alzheimer. Esses números ilustram a importância de encontrar tratamento eficaz para a doença de Alzheimer. Até o momento, não foi identificado nenhum método que pudesse curar a doença ou impedi-la de progredir.

Proteína Tau particularmente interessante para pesquisa

Até agora, grande parte da pesquisa em Alzheimer se concentrou na formação de placas amilóides, causadas pelo dobramento incorreto da proteína β amilóide. No entanto, devido aos resultados decepcionantes de inúmeras terapias voltadas para a agregação dessa proteína, a atenção está cada vez mais mudando para o orvalho, relatam os pesquisadores.

Mais de 80 compostos e medicamentos foram estudados

Usando uma nova abordagem de triagem e uma técnica analítica especial, uma seleção de mais de 80 compostos e medicamentos existentes pode ser examinada simultaneamente. Portanto, sua eficácia na prevenção da formação de fibrilas tau deve ser determinada.

Tratamento com adrenalina?

Este método confirmou que a adrenalina, mais conhecida como adrenalina, estabiliza as proteínas tau e impede a formação de fibrilas tau. No entanto, como nosso corpo não absorve adrenalina facilmente e é metabolizado rapidamente, os pesquisadores examinaram posteriormente vários compostos prontamente disponíveis com uma estrutura química semelhante.

Candidatos ao tratamento da doença de Alzheimer

Esta pesquisa identificou quatro medicamentos tópicos como potenciais candidatos ao tratamento da doença de Alzheimer: etamivan, fenoterol, dobutamina e salbutamol. Descobriu-se que o Etaminvan e o Fenoterol têm apenas uma influência menor no acúmulo de tecido de tau. A dobutamina, usada no tratamento rápido de ataques cardíacos e insuficiência cardíaca, provou ser benéfica.

No entanto, como os efeitos da droga são muito curtos e precisam ser administrados por via intravenosa, não é ideal como base para o tratamento da doença de Alzheimer.

O que o uso do salbutamol fez?

Testes adicionais usando várias técnicas analíticas mostraram que o salbutamol pode inibir a agregação de tau in vitro. Investigações nas quais o salbutamol foi adicionado a soluções contendo tau levaram a uma densidade drasticamente reduzida das estruturas fibrosas da tau, responsáveis ​​pelos emaranhados neurofibrilares da tau. Normalmente, o medicamento é usado para tratar a asma.

O que torna o salbutamol tão interessante?

Os pesquisadores suspeitam que o salbutamol interaja com um estágio inicial da formação de fibrina tau e reduz sua capacidade de formar um núcleo inicial que conduz o processo de agregação. Como o salbutamol é facilmente absorvido, absorvido no cérebro e permanece no corpo por várias horas, ele possui propriedades atraentes como um possível novo tratamento para a doença de Alzheimer.

Uso secundário de drogas

A pesquisa destaca as possibilidades de uso de medicamentos para fins médicos secundários - incluindo a patologia molecular da doença de Alzheimer, explica o grupo de pesquisa. Isso oferece a vantagem de que os ingredientes ativos já foram extensivamente testados e sua segurança foi verificada.

Quão seguro é o salbutamol?

O salbutamol, por exemplo, já passou por extensas verificações de segurança humana. Se os estudos de acompanhamento mostrarem que inibe a progressão da doença de Alzheimer em modelos de células e animais, esse medicamento pode ser de interesse para pesquisas adicionais, ao mesmo tempo em que reduz drasticamente o custo e o tempo necessários para o desenvolvimento típico de medicamentos, acrescentam os pesquisadores.

Mais pesquisas são necessárias

Como a pesquisa ainda está em estágio muito inicial, ainda não está claro se o salbutamol será eficaz no tratamento da doença de Alzheimer em humanos ou não. No entanto, os resultados até o momento justificam novos testes com salbutamol e medicamentos similares. Se estes forem bem sucedidos, poderão ser realizados ensaios clínicos em seres humanos. (Como)

Informação do autor e fonte

Este texto corresponde às especificações da literatura médica, diretrizes médicas e estudos atuais e foi verificado por médicos.

Inchar:

  • David J Townsend, Barbora Mala, Eleri Hughes, Rohanah Hussain, Giuliano Siligardi et al.: A espectroscopia de dicroísmo circular identifica o agonista do β-adrenoceptor salbutamol como um inibidor direto da formação de filamentos de tau in vitro, In ACS Chemical Neuroscience (publicado em 10 de junho de 2020). ), Neurociência Química ACS


Vídeo: Dores no corpo. Bernardo Sampaio (Dezembro 2021).