Notícia

Coronavírus: Quase todas as segundas infecções por SARS-CoV-2 sem sintomas


45% das infecções por SARS-CoV-2 são assintomáticas

A infecção pelo coronavírus SARS-CoV-2 pode ser completamente sem sintomas, como vários estudos já demonstraram. Até agora, especula-se apenas quão alta é essa proporção. Uma equipe de pesquisa já avaliou os dados de mais de 40.000 pessoas afetadas pelo COVID-19. Verificou-se que cerca de 45% de todas as infecções por SARS-CoV-2 estão sem sintomas.

Pesquisadores do Instituto de Pesquisa Scripps apóiam a suspeita de que uma proporção significativa de infecções por SARS-CoV-2 seja assintomática. A análise incluiu dados de 16 grupos de pacientes com COVID-19. Os portadores silenciosos podem ter ou tiveram uma influência significativa na propagação da doença. Os resultados foram apresentados recentemente na renomada revista “Annals of Internal Medicine”.

A propagação silenciosa

Uma porcentagem excepcionalmente alta de pessoas infectadas com o vírus SARS-CoV-2 não apresenta sintomas da doença de COVID-19, de acordo com os resultados da análise atual. "A disseminação silenciosa do vírus torna ainda mais difícil mantê-lo sob controle", diz o professor Eric Topol, diretor do Instituto de Pesquisa Scripps.

Propagação precoce causada por casos assintomáticos

Os resultados sugerem que infecções assintomáticas podem representar até 45% de todos os casos de COVID-19 e desempenhar um papel importante na disseminação precoce e persistente do COVID-19. O relatório destaca a necessidade de testes e identificação extensivos de contatos para conter a pandemia.

A proporção assintomática na prisão era de 96%

A análise incluiu dados coletados de pessoas de vários países e diferentes estilos de vida, incluindo residentes em asilos, passageiros de navios de cruzeiro, prisioneiros e vários outros grupos. "O que era comum a quase todos era que uma proporção muito grande dos infectados não apresentava sintomas", acrescenta o pesquisador comportamental Daniel Oran.

A proporção de casos assintomáticos foi ainda maior em alguns grupos. "Entre mais de 3.000 prisioneiros em quatro estados americanos que apresentaram resultado positivo para o vírus corona, a proporção era astronomicamente alta", disse Oran. Nesse grupo, 96% dos infectados não apresentaram sintomas.

Os casos assintomáticos são os fatores determinantes da doença?

A revisão também sugere que indivíduos assintomáticos são capazes de transmitir o vírus por um longo período de tempo, talvez por mais de 14 dias. As cargas virais são muito semelhantes em pessoas com ou sem sintomas, mas ainda não está claro se a infectividade é da mesma ordem de magnitude que nas pessoas que apresentam sintomas. Esse fato deve ser verificado em estudos posteriores. (vB)

Leia também: Infecções "silenciosas": doadores de sangue testados quanto a anticorpos para coronavírus.

Informações do autor e da fonte

Este texto corresponde aos requisitos da literatura médica, diretrizes médicas e estudos atuais e foi verificado por médicos.

Editor de pós-graduação (FH) Volker Blasek

Inchar:

  • Scripps Research Institute: Até 45% das infecções por SARS-CoV-2 podem ser assintomáticas, constatam novas análises (publicada em 12.06.2020), scripps.edu
  • Daniel P. Oran, Eric J. Topol: Prevalência de infecção assintomática por SARS-CoV-2; em: Annals of Internal Medicine, 2020, acpjournals.org



Vídeo: Vacina em fase teste contra COVID-19 chega ao Brasil - Plantão COVID-19: As boas notícias! (Novembro 2021).