Notícia

Alto consumo de sal favorece pressão alta


O sal prejudica o microbioma intestinal?

De acordo com um estudo recente, a menor ingestão de sal parece ser benéfica para o microbioma intestinal e a pressão arterial. Portanto, é recomendável comer menos sal. Isso é especialmente verdadeiro para mulheres com pressão alta não tratada, pois elas sofrem mais com a maior ingestão de sal.

O recente estudo conjunto da Universidade Queen Mary de Londres e da Faculdade de Medicina da Geórgia descobriu que o aumento da ingestão de sal parecia ser prejudicial à pressão sanguínea e ao microbioma intestinal. Os resultados do estudo foram apresentados na revista de língua inglesa "Hipertensão".

Dados de 145 pessoas foram analisados

Ao examinar o sangue de 145 mulheres e homens adultos com hipertensão não tratada, os pesquisadores descobriram que a baixa ingestão de sal pode melhorar a flora intestinal. As mulheres, em particular, mostraram um aumento no conteúdo de ácidos graxos de cadeia curta no sangue após apenas seis semanas de ingestão diária de sódio de cerca de 2,3 gramas, um indicador de um microbioma saudável. A Sociedade Alemã de Nutrição (DGE) recomenda no máximo seis gramas de sal de mesa por dia.

O microbioma regula a pressão sanguínea?

Há evidências crescentes de que o microbioma desempenha um papel direto na regulação da pressão arterial. Novas descobertas sugerem que uma dieta rica em sal altera o microbioma intestinal, especialmente em modelos animais para hipertensão sensível ao sal. Em seu estudo atual, os pesquisadores tentaram entender os mecanismos subjacentes de como uma dieta rica em sal causa pressão alta.

Quais são as funções da microbiota intestinal?

A microbiota intestinal inclui todas as bactérias, vírus, protozoários e fungos que povoam o trato gastrointestinal. Eles têm uma variedade de funções, desde apoiar a digestão dos alimentos até a resposta imune e influenciar a tendência de ganhar peso.

O que são ácidos graxos circulantes de cadeia curta?

Os ácidos graxos circulantes de cadeia curta são uma importante fonte de energia para as células epiteliais que revestem o intestino grosso e impedem que o conteúdo escape do trato gastrointestinal para o corpo. Acredita-se que os ácidos graxos de cadeia curta também desempenham um papel na proteção contra problemas comuns, como inflamação, obesidade e diabetes.

Como os ácidos graxos circulantes de cadeia curta afetam a pressão sanguínea?

Sabe-se que os ácidos graxos circulantes de cadeia curta desempenham um papel na regulação da pressão arterial. Esses metabólitos intestinais pequenos são absorvidos por toda a corrente sanguínea. Eles se ligam a receptores nos vasos sanguíneos e rins, que desempenham um papel importante na liberação da enzima renina. Renin garante um bom fluxo sanguíneo para os rins e desempenha um papel importante no controle da pressão arterial. Os níveis sanguíneos de ácidos graxos circulantes de cadeia curta podem ser vistos como um indicador da saúde do microbioma intestinal, relatam os pesquisadores.

Quais eram as expectativas?

O grupo de pesquisa levantou a hipótese de que mesmo uma redução modesta na ingestão de sal alteraria os níveis de ácidos graxos de cadeia curta circulantes e a pressão arterial mais baixa.

Como funcionou a investigação?

Nenhuma amostra de fezes foi coletada dos participantes do estudo. Em vez disso, os ácidos graxos de cadeia curta circulantes foram examinados. Durante duas semanas, todos os participantes receberam instruções detalhadas sobre como reduzir a ingestão de sódio para cerca de 2.000 miligramas por dia. No estudo randomizado, controlado por placebo, metade dos participantes recebeu um comprimido de sódio ou placebo nove vezes por dia durante seis semanas. Após o período, os grupos foram alterados.

O que fez uma menor ingestão de sal?

Os pesquisadores descobriram que a redução da ingestão de sódio aumentou todos os oito ácidos graxos de cadeia curta, que são o produto final da fermentação das fibras que são decompostas pela microbiota. Os seres humanos naturalmente não têm enzimas para digerir muitas dessas fibras.

O que aumentaram os níveis de ácidos graxos circulantes de cadeia curta?

A equipe descobriu que o aumento dos níveis circulantes de ácidos graxos de cadeia curta estava consistentemente associado à menor pressão sanguínea e aumento da flexibilidade dos vasos sanguíneos. Períodos de maior ingestão de sal aumentavam a pressão sanguínea em homens e mulheres. Menor ingestão de sal levou a uma melhora na pressão sanguínea.

Os efeitos sobre as mulheres foram mais fortes

Os efeitos da ingestão de sal foram mais evidentes nas mulheres, explica o grupo de pesquisa. Geralmente, existem diferenças consistentes na microbiota entre homens e mulheres. O sódio é um fator em ambos os sexos, mas os efeitos relacionados ao microbioma intestinal parecem ser mais pronunciados nas mulheres. Agora é necessária mais pesquisa para verificar isso mais de perto. Pode ser que altos níveis de sal afetem a pressão sanguínea em homens e mulheres de diferentes maneiras.

Efeitos na pressão arterial sistólica

Por exemplo, na medição de 24 horas, a pressão arterial sistólica era quase cinco pontos mais baixa quando as mulheres estavam em uma dieta com pouco sal em comparação com as mulheres que estavam com uma dieta com alto teor de sal. A pressão arterial sistólica foi apenas três pontos mais baixa nos homens em dieta com pouco sal do que nos homens com dieta rica em sal.

Estudos futuros devem incluir amostras fecais

No futuro, será realizado um estudo maior, no qual também serão examinadas amostras fecais para avaliar o conteúdo microbiano e a saúde mais diretamente. Isso possibilitaria determinar se as diferenças de gênero ocorridas no presente estudo persistiram. (Como)

Informação do autor e fonte

Este texto corresponde às especificações da literatura médica, diretrizes médicas e estudos atuais e foi verificado por médicos.

Inchar:

  • Li Chen, Feng J. He, Yanbin Dong, Ying Huang, Changqiong Wang, Gregory A. Harshfield e Haidong Zhu: a modesta redução de sódio aumenta os ácidos graxos circulantes de cadeia curta nos hipertensos não tratados, na hipertensão


Vídeo: DIETA DASH PARA REDUZIR A PRESSÃO ARTERIAL (Dezembro 2021).