Notícia

Cardio sport: é assim que o coração pode ser regenerado


Nos esportes de resistência, as células musculares cardíacas que se acredita perder podem ser renovadas

Por um longo tempo, os médicos assumiram que quase nenhuma célula muscular nova se desenvolveria em um coração adulto. Os danos ao coração, por exemplo, causados ​​por um ataque cardíaco, são classificados como irreversíveis. Uma equipe de pesquisa alemã mostrou agora que essa afirmação não é totalmente verdadeira. Eles foram capazes de provar que o treinamento correto pode aumentar o número de células musculares cardíacas recém-formadas.

A equipe científica em torno do cardiologista de Heidelberg, Dr. med. Carolin Lerchenmüller mostrou recentemente em um estudo que os danos ao coração não são tão definitivos quanto se pensava anteriormente. Em uma série de experimentos com ratos, os pesquisadores documentaram como as células musculares cardíacas que se acreditava perdidas poderiam ser regeneradas com o treinamento de resistência correto. Os resultados foram apresentados na renomada revista "Nature Communications".

Pessoas que acreditam que os mortos vivem mais

Um ataque cardíaco geralmente afeta o coração. Não é incomum o desenvolvimento de insuficiência cardíaca após o infarto, considerado irreversível e responsável por um elevado número de mortes. Segundo os pesquisadores de Heidelberg, o coração dos mamíferos (incluindo os humanos) tem a fraqueza que dificilmente podem se regenerar depois de crescerem completamente. Agora, a equipe do cardiologista Lerchenmüller mostrou que existem métodos para aumentar o poder regenerativo do coração.

Esportes de resistência regeneram o coração

Em estudos com ratos, os pesquisadores de Heidelberg mostraram que o número de células musculares cardíacas recém-formadas (cardiomiócitos) pode aumentar significativamente por meio de esportes de resistência. Os pesquisadores dividiram os ratos em dois grupos diferentes. Um grupo recebeu rodas, o outro não. Todos os camundongos receberam uma infusão que poderia ser usada para distinguir células recém-formadas das existentes usando espectrometria de massa. Após oito semanas, verificou-se que o grupo com os impulsores havia se regenerado quatro vezes mais células musculares cardíacas do que os animais sem o impulsor. Em média, os ratos percorriam 5,5 quilômetros por dia com um impulsor.

Por que a resistência fortalece seu coração

Além disso, a equipe de pesquisa encontrou uma conexão entre atividade física e regeneração do músculo cardíaco. Eles identificaram um micro-RNA chamado miR-222, que é cada vez mais produzido durante esportes de resistência. Os micro-RNAs consistem em blocos de construção do ácido ribonucleico (RNA) e estão significativamente envolvidos na regulação dos genes, desativando certos genes. Os micro-RNAs foram descobertos apenas em 1993 e têm sido de grande interesse na pesquisa biomédica desde então. Muitos pesquisadores vêem os blocos de construção como uma chave para o desenvolvimento de novas terapias para inúmeras doenças.

Sem miR-222 não houve nova formação

Em outras experiências, o grupo de pesquisa bloqueou o microRNA do miR-222 nos camundongos. Como resultado, o efeito positivo da atividade esportiva foi perdido. Apesar do treinamento com bicicletas de corrida, os ratos não desenvolveram novas células musculares cardíacas. Estudos adicionais terão que examinar se esse achado levará a uma nova abordagem ao suporte baseado em drogas para o processo de regeneração.

Excelente pesquisa

O grupo de pesquisa Heidelberg recebeu um prêmio de 10.000 euros da Fundação Alemã de Medicina Interna (DSIM) pelo estudo. "O trabalho mostra que a formação de novos cardiomiócitos pode ser aumentada em uma estrutura que pode ser relevante para a saúde", disse o professor Dr. Jürgen Schölmerich, presidente do DSIM, em um comunicado de imprensa sobre a cerimônia de premiação. (vB)

Informação do autor e fonte

Este texto corresponde aos requisitos da literatura médica, diretrizes médicas e estudos atuais e foi verificado por médicos.

Editor de pós-graduação (FH) Volker Blasek

Inchar:

  • Exercício induz nova geração de cardiomiócitos no coração de mamíferos adultos



Vídeo: Fisiologia do exercício (Janeiro 2022).