Notícia

Legumes do ano 2019: o pepino


O pepino: vegetais de 2019 e 2020

Os alemães adoram pepinos. Depois de tomates, cenouras e cebolas, o pepino é o vegetal mais comprado. Pepinos em conserva também são comidos. Com um teor de água de 97%, o pepino é uma das hortaliças mais ricas em água e com baixas calorias. Os ingredientes valiosos estão principalmente na casca, para que os vegetais sejam comidos com casca. A Associação para a Conservação da Diversidade das Culturas selecionou o pepino como vegetal de 2019 e 2020. A escolha é incentivar a preservação e distribuição de variedades resistentes a sementes que possam ser replicadas.

O pepino (Cucumis sativus) pertence à família das abóboras e está intimamente relacionado às abóboras e abobrinhas. Os vegetais são originários do norte da Índia. Lá, ele se desenvolveu há cerca de 3.500 anos, a partir de uma forma selvagem extremamente amarga e com pequenos frutos. O pepino só chegou à Europa Ocidental no século XVI. Pepinos de cobra modernos só foram cultivados desde o final do século XIX. Além dos pepinos verdes alongados, há uma grande variedade de formas e cores. O espectro varia de branco a amarelo a listrado, de esférico a cilíndrico. No campo, o pepino pode rastejar no chão ou crescer em gavinhas, enquanto na estufa é geralmente carregado por cordas.

As variedades de pepino de hoje são geralmente quase livres de substâncias amargas. Se o suprimento de água for insuficiente, o pepino poderá formar substâncias amargas. Portanto, é aconselhável colher uma amostra antes da preparação. De acordo com uma regra antiga da cozinha, o pepino deve ser descascado da flor para o caule, pois as substâncias amargas se acumulam na base do caule. Muitas vezes, apenas os primeiros centímetros são amargos. Com o amadurecimento crescente, as substâncias amargas são quebradas, portanto quase não há problemas com os pepinos colhidos mais tarde. A imersão em água também reduz a amargura. Heike Kreutz, respectivamente

Informação do autor e fonte


Vídeo: O QUE SEMEAR EM JULHO NA HORTA (Janeiro 2022).