Notícia

Simplesmente evite a coceira: o novo ingrediente ativo desliga a coceira crônica e aguda


Este novo ingrediente ativo também suprime a coceira violenta

Todo mundo conhece a coceira excruciante e irritante após uma picada de mosquito. Mas com algumas pessoas que sofrem de coceira, o desejo de coçar vai muito além desses estímulos conhecidos. Cerca de dez por cento da população sofre de doenças de pele, rins ou fígado, que causam coceira crônica, que quase pode enlouquecer os afetados. Uma equipe de pesquisadores da Schweitzer agora desenvolveu um ingrediente ativo que pode neutralizar completamente a coceira.

O novo ingrediente ativo efetivamente suprime a coceira aguda e crônica, relata a equipe de pesquisa liderada pelo professor Hanns Ulrich Zeilhofer do Instituto de Farmacologia e Toxicologia da Universidade de Zurique. Para coceira crônica, essa é até a primeira abordagem de tratamento. Segundo os cientistas, a droga recém-desenvolvida desdobra seu ingrediente ativo diretamente nos receptores responsáveis ​​pela coceira. Os pesquisadores publicaram recentemente os resultados do estudo na renomada revista “Nature Communications”.

A cura milagrosa para a coceira está chegando?

Tormentar coceira e coçar em breve pode ser uma coisa do passado. O novo ingrediente ativo pode ser um grande alívio, especialmente para pacientes que sofrem de erupções cutâneas com comichão persistentes, doenças renais ou hepáticas. "Essas queixas crônicas, que afetam cerca de 10% da população, até agora foram tratadas com antidepressivos ou drogas imunossupressoras", escrevem os cientistas em um comunicado à imprensa sobre os resultados do estudo.

Originalmente desenvolvido contra o medo

O ingrediente ativo foi originalmente destinado a aliviar a ansiedade e ser usado contra distúrbios de ansiedade. Testes mostraram que o ingrediente ativo não fornece o alívio desejado dos sentimentos de ansiedade, mas inibe a transmissão de sinais de coceira para o cérebro. Como explicam os pesquisadores, o efeito é alcançado atuando em certas células nervosas da medula espinhal. O sinal de coceira pode ser controlado através dos chamados receptores GABA.

Nenhum participante desconhecido

Os receptores GABA mencionados acima são conhecidos há muito tempo por cientistas e profissionais médicos. Os efeitos de outros medicamentos (benzodiazepínicos) também se baseiam nessa família de receptores. Esses medicamentos são usados, por exemplo, para insônia, distúrbios de ansiedade ou epilepsia.

Processos de cicatrização acelerados

A equipe de pesquisa liderada pelo professor Zeilhofer conseguiu identificar outros aspectos positivos do ingrediente ativo. Em seus experimentos, os farmacologistas foram capazes de documentar que o ingrediente ativo experimental não apenas suprime a coceira aguda e crônica, mas também acelera o processo de cicatrização de alterações na pele semelhantes ao eczema. Os ratos com alterações na pele receberam o ingrediente ativo e arranharam significativamente menos como resultado, o que fez com que o eczema se recuperasse muito mais rapidamente.

Adequado para humanos e animais?

Em outras experiências, realizadas pelos pesquisadores em cooperação com o hospital de animais da Universidade de Zurique, o efeito antipruriginoso também foi confirmado em cães. Até agora, nenhum efeito colateral indesejável foi identificado. "Os resultados dão esperança de que a substância que testamos também funcione em seres humanos", resume o professor Zeilhofer.

Os cães também podem ser felizes

"Ao mesmo tempo, os resultados são valiosos para a medicina veterinária", continua o professor. Os cães domésticos, como as pessoas, frequentemente experimentam coceira crônica. Até o melhor amigo do homem poderia se beneficiar da nova terapia. O ingrediente ativo já foi registrado como patente. Os pesquisadores agora estão se dedicando à tarefa de tornar a substância utilizável como medicamento para a medicina humana. (vB)

Informação do autor e fonte



Vídeo: Coceira e barba irritada. COMO SE LIVRAR DE VEZ da Foliculite (Novembro 2021).